Ela era uma lenda da selva... obscura, indescritível, adorável...

Os super-heróis não foram o único gênero de sucesso na Golden Age Comics, os heróis da selva - como a Tiger Girl - também eram populares

Os super-heróis não foram o único gênero de sucesso na Golden Age Comics, os heróis da selva - como a Tiger Girl - também eram populares

12.07.2019
518 VISITAS
Ela era uma lenda da selva ... obscura, indescritível, adorável ... e tão suavemente perigosa quanto a alcateia dos tigres-de-bengala assassinos que estavam ao seu lado! Ela era TIGER GIRL, e por mais de 60 edições da FIGHT COMICS e JUNGLE COMICS ela vagou pelas selvas indianas, resgatando os necessitados e protegendo aqueles que não podiam se proteger.
Os heróis da selva nos moldes do Tarzan eram populares na era de ouro dos quadrinhos, lá pelos idos de 1940. Mas as heroínas da selva não ficavam atrás, onde Kaanga, Camilla, Fantomah, Sheena, Tiger Girl e muitas mais prosperaram. E segundo Don Markstein´s Toonopedia™ foi Sheena quem inspirou a Tiger Girl, da Fiction House, e não o seriado de 12 partes da Republic Pictures, The Tiger Woman.
ARTISTAS
O escritor que co-criou Tiger Girl é desconhecido, mas o artista foi Robert Webb, um prolífico colaborador da Fiction House, que também trabalhou para o Fox Feature Syndicate. Outros artistas que trabalharam com ela ao longo dos anos incluem Matt Baker (Phantom Lady) e Jack Kamen (EC Comics).
ARGUMENTO
Como Wambi, o Garoto da Selva, outro herói da selva da Fiction House, Tiger Girl misturava motivos africanos e indianos. Seu nome original, Princesa Vishnu, a liga à Índia, assim como o próprio tema do tigre - sem mencionar seu companheiro constante, um verdadeiro tigre chamado Benzali. Seu outro companheiro constante foi Abdola, às vezes referido como um hindu e às vezes como um sikh, que reforça as impressões da Índia. Mas a selva em que ela operava era principalmente africana. Mesmo sem Benzali e Abdola ao seu lado, Tiger Girl era muito boa em uma briga, especialmente quando usava o chicote e o anel de tigre, o que lhe dava mais força quando ela olhava para ele.
Tiger Girl era uma ruiva no início, mas se tornou loira quando começou sua carreira na capa da revista Fight Comics 49 (abril de 1947). Ela arrancou a posição de Señorita Rio, uma agente do governo dos EUA que se disfarçava de atriz. Ela ficou na capa até sua última aparição em Fight, # 81 (julho de 1952). No mês seguinte, ela foi transferida para a Jungle Comics, onde suas aventuras consistiam principalmente de reimpressões. Sua última aparição foi Jungle Comics # 163 (Verão de 1954).
Ela foi posteriormente apropriada pela AC Comics, que fez o mesmo com The Avenger, Fighting Yank e muitos outros personagens de quadrinhos que não eram protegidos por direitos autorais.
Em 1968, a Gold Key Comics trouxe um personagem chamado Tiger Girl, mas esse não tinha nenhuma conexão com o original, exceto o nome.


Tiger Girl

Tiger Girl

Tiger Girl

Tiger Girl

Tiger Girl

BREVE A CONTINUAÇÃO...
Envie seu e-mail para ser avisado quando a história for atualizada.


REF.: FIGHT COMICS. New York: Fiction House, 1940-1954. Mensal.


Da Redação

DESTAQUES QUE PODEM INTERESSAR...

O primeiro álbum gravado em estúdio pelos Stones depois de mais de uma década
O primeiro álbum gravado em estúdio pelos Stones depois de mais de uma década  
Para quem não conseguiu ver os mais emblemáticos longas das últimas décadas - livro tem a lista.
Para quem não conseguiu ver os mais emblemáticos longas das últimas décadas - livro tem a lista.  
Restauração de O Poderoso Chefão da Paramount foi supervisionada pelo próprio Coppola
Restauração de O Poderoso Chefão da Paramount foi supervisionada pelo próprio Coppola