Cinema explora saga do escravo Spartacus desde 1953

Nos anos 50, o escritor norte-americano Howard Fast contou a história de um escravo romano chamado Spartacus. Levada para o cinema alguns anos depois, o sucesso do romance avança décadas...

Nos anos 50, o escritor norte-americano Howard Fast contou a história de um escravo romano chamado Spartacus. Levada para o cinema alguns anos depois, o sucesso do romance avança décadas...

14.09.2018
254 VISITAS
Post original em: 10.05.2018
Espártaco foi um gladiador de origem trácia, líder de uma notável revolta de escravos na Roma Antiga, conhecida como "Terceira Guerra Servil", "Guerra dos Escravos" ou "Guerra dos Gladiadores". Espártaco liderou 40 mil revoltosos, mas perdeu a guerra contra as legiões de Crasso, riquíssimo político romano.
5%
off

Oferta Exclusiva Para Compra deste Produto   CLIQUE AQUI E PEÇA ESTE PRESENTE!   ATENDIMENTO VIA WHATSAPP

CLIQUE PARA AMPLIAR OU REDUZIR

Spartacus - A Coleção Completa 16 discos (DVD)

  • R$ 249,90
    Clique abaixo para mais dados do produto...


A saga do gladiador nos cinemas começa na Itália em 1953 em filme dirigido por Riccardo Freda, mas a consagração viria em 1960 com Stanley Kubrick contando a história do escravo romano Espártaco com roteiro, escrito por Dalton Trumbo, que baseou-se no romance homônimo, publicado em 1951, de autoria de Howard Fast (autor perseguido pelo macarthismo).
Na época, grupos anti-comunistas - que não queriam que as pessoas admirassem um escravo revolto - faziam piquetes em frente aos cinemas para impedir o acesso às salas. Ficou célebre o episódio em que o presidente John Kennedy furou o piquete em frente a um cinema e entrou. O filme foi um sucesso de público e arrecadou 60 milhões de dólares em todo mundo, além de ser vencedor de quatro Oscars.
Em 2004 uma nova versão cinematográfica sobre Spartacus foi lançada com o ator Goran Visnjic no papel principal e direção de Robert Dornheln, também baseado no livro de Fast. Depois viriam as séries da produtora norte-americana Starz, Spartacus: Blood and Sand; Spartacus: Gods of the Arena; Spartacus: Vengeance e Spartacus: War of the Damned.
As quatro temporadas receberam nomenclaturas diferentes, mas seguem a mesma história:
1ª – Spartacus: Sangue e Areia (2010)
2ª – Spartacus: Deuses da Arena (2011)
3ª – Spartacus: Vingança (2012)
4ª – Spartacus: A Revolta dos Escravos (2013)
Sinopses da minissérie Spartacus
Spartacus: Sangue e Areia
Arrancado de sua terra natal e da mulher que ama, Spartacus é condenado a viver no mundo brutal da arena, onde o sangue e a morte são o divertimento da multidão. Mas nem todas as batalhas são travadas na areia. Traição, corrupção e a atração dos prazeres sensuais constantemente testarão Spartacus, portanto para sobreviver, ele precisa se tornar mais do que um homem, mais do que um gladiador, ele precisa se tornar uma lenda.
Spartacus: Deuses da Arena
A Casa de Batiatus está em ascensão, brilhando junto ao seu polêmico campeão Gannicus, cuja habilidade com uma espada é igualada a sua sede de vinho e mulheres. Esse é o momento que o jovem Batiatus estava esperando. Disposto a tomar o lugar de seu pai ele fará de tudo para garantir que seus gladiadores permaneçam em evidência e ainda contará com a lealdade de sua esposa Lucretia, para acobertar seu terrível plano.
Spartacus: Vingança
No rastro da fuga sangrenta da Casa de Batiatus que concluiu Spartacus: Sangue e Areia, a rebelião dos gladiadores continua e começa a espalhar medo no coração da Republica Romana. Muita ação encharcada de sangue, sexualidade exótica, vilões e heróis sangrentos voltam na história de Spartacus de forma épica.
Spartacus: Guerra dos Condenados
Gaius Claudius Glaber está morto. A rebelião cresceu, recebeu milhares de escravos libertos e agora Spartacus e seus generais Crixus, Gannicus e Agron se preparam para a guerra contra Roma. Conclusão épica da jornada lendária Spartacus: Guerra dos Condenados apresenta batalhas como nunca vistas antes.

FOTO: Divulgação (STARZ ENTERTAINMENT LLC)

DESTAQUES QUE PODEM INTERESSAR...

Mestres do quadrinho japonês e sua visão sobre o mito dos zumbis
Mestres do quadrinho japonês e sua visão sobre o mito dos zumbis  
Chico Buarque continua agradando a todos os públicos
Chico Buarque continua agradando a todos os públicos  
Canção New York, New York não é de Frank Sinatra, nem de Liza Minelli
Canção New York, New York não é de Frank Sinatra, nem de Liza Minelli