Trajetória poética de Paulo Leminski o transformou num dos poetas brasileiros mais lidos

Entre haikais e canções, poemas concretos e líricos, a coleção Toda Poesia & Vida percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa de Paulo Leminski

Entre haikais e canções, poemas concretos e líricos, a coleção Toda Poesia & Vida percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa de Paulo Leminski

14.09.2018
218 VISITAS
Post original em: 26.06.2018
Paulo Leminski foi corajoso o bastante para se equilibrar entre duas enormes construções que rivalizavam na década de 1970, quando publicava seus primeiros versos: a poesia concreta, de feição mais erudita e superinformada, e a lírica que florescia entre os jovens de vinte e poucos anos da chamada “geração mimeógrafo”.

Ao conciliar a rigidez da construção formal e o mais genuíno coloquialismo, o autor praticou ao longo de sua vida um jogo de gato e rato com leitores e críticos. Se por um lado tinha pleno conhecimento do que se produzira de melhor na poesia - do Ocidente e do Oriente -, por outro parecia comprazer-se em mostrar um “à vontade” que não raro beirava o improviso, dando um nó na cabeça dos mais conservadores. Pura artimanha de um poeta consciente e dotado das melhores ferramentas para escrever versos.
Entre sua estreia na poesia, em 1976, e sua morte, em 1989, a poucos meses de completar 45 anos, Leminski iria ocupar uma zona fronteiriça única na poesia contemporânea brasileira, pela qual transitariam, de forma legítima ou como contrabando, o erudito e o pop, o ultraconcentrado e a matéria mais prosaica. Não à toa, um dos títulos mais felizes de sua bibliografia é Caprichos & relaxos: uma fórmula e um programa poético encapsulados com maestria.
Este volume percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa do autor curitibano, mestre do verso lapidar e da astúcia. Livros hoje clássicos como Distraídos venceremos e La vie en close, além de raridades como Quarenta clics em Curitiba e versos já fora de catálogo estão agora novamente à disposição dos leitores, com inédito apuro editorial.
O haikai, a poesia concreta, o poema-piada oswaldiano, o slogan e a canção - nada parece ter escapado ao “samurai malandro”, que demonstra, com beleza e vigor, por que tem sido um dos poetas brasileiros mais lidos e celebrados das últimas décadas. Com apresentação da poeta (e sua companheira por duas décadas) Alice Ruiz S, posfácio do crítico e compositor José Miguel Wisnik, e um apêndice que reúne textos de, entre outros, Caetano Veloso, Haroldo de Campos e Leyla Perrone-Moisés, Toda poesia é uma verdadeira aventura - para a inteligência e a sensibilidade.
SINOPSES
Vida: Reunidas em volume único, quatro biografias arrebatadoras, originais e cheias de estilo, escritas ao longo da década de 1980 pelo mais pop dos poetas brasileiros.
Toda Poesia: Entre haikais e canções, poemas concretos e líricos, em Toda poesia percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa do autor curitibano e revela por que Paulo Leminski é um dos poetas brasileiros mais lidos das últimas décadas.

FOTO: Reprodução do livro Toda Poesia

DESTAQUES QUE PODEM INTERESSAR...

Coleção ESPECIAL MARVEL Todo mês novas revistas na sua casa
Coleção ESPECIAL MARVEL Todo mês novas revistas na sua casa  
Série Donas da Rua da História homenageia a jogadora brasileira Formiga
Série Donas da Rua da História homenageia a jogadora brasileira Formiga  
Cinema explora saga do escravo Spartacus desde 1953
Cinema explora saga do escravo Spartacus desde 1953