Vampirella: uma personagem icônica e um fenômeno cultural

Poderá esta misteriosa heroína conter a sede de sangue para proteger os inocentes?

Poderá esta misteriosa heroína conter a sede de sangue para proteger os inocentes?

10.09.2019
144 VISITAS
Post original em: 22.07.2019
Vampirella, a sexy vampira foi inicialmente criada para ser apenas uma de um trio de mascotes de revistas de terror. No entanto, a última filha do planeta Drakulon, onde corriam rios de sangue, alçaria voo e transcenderia esse papel para se tornar uma personagem icônica e um fenômeno cultural instantaneamente reconhecido por todos mesmo décadas depois de seu surgimento. A força da personagem se deve, em grande parte, ao excelente trabalho do lendário editor e roteirista americano Archie Goodwin e também à icônica arte do espanhol José Gonzalez. Os conceitos criados por Archie seriam a base sobre a qual todos os escritores que o sucederam desenvolveriam suas ideias (entre eles T. Casey Brennan e Steve Englehart). Sobre a arte de Gonzalez, Jim Warren, o dono e editor-chefe da Warren Publishing afirmou ser “o que eu queria para a primeira edição, mas não fomos capazes de realizar”. Vampirella fica frente a frente com Drácula, Senhor dos Vampiros, e também é perseguida pelos maiores inimigos dele, a família Van Helsing. Poderá nossa heroína conter sua sede de sangue e se concentrar em proteger os inocentes?

Coleção Vampirella - Grandes Clássicos
Vampirella: Grandes Clássicos traz todas as histórias dessa incrível parceria, recheadas de servos do mal, cultistas malignos, sacerdotes vodu e lobisomens.
A Mythos apresenta este registro histórico numa imperdível edição de luxo com 220 páginas e uma suntuosa galeria de capas.

FOTO: Reprodução

DESTAQUES QUE PODEM INTERESSAR...

Restauração de O Poderoso Chefão da Paramount foi supervisionada pelo próprio Coppola
Restauração de O Poderoso Chefão da Paramount foi supervisionada pelo próprio Coppola  
Neil Gaiman nos ensina como escrever boas histórias
Neil Gaiman nos ensina como escrever boas histórias  
Adolf: Como a arte do mangá vê o nazismo
Adolf: Como a arte do mangá vê o nazismo