João Donato, o músico das fusões...do jazz a latinidade

João Donato reincorpora a musicalidade afro-cubana ao jazz

João Donato reincorpora a musicalidade afro-cubana ao jazz

18.09.2018
1838 VISITAS
João Donato é um pianista, acordeonista, arranjador, cantor e compositor brasileiro, que foi amigo de todos os expoentes do movimento bossanovista, como João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e Johnny Alf, entre outros, mas nunca foi caracterizado unicamente como tal, e sim um músico muito criativo e que promove fusões musicais, de jazz e música latina, entre tantos outros.

Na década de 1950, João Donato se muda para os Estados Unidos onde permanece durante treze anos e realiza o que nunca tinha conseguido no Brasil: reincorporar a musicalidade afro-cubana ao jazz. Grava o disco A Bad Donato e compõe músicas como "Amazonas", "A Rã" e "Cadê Jodel". Mas, após os clássicos Quem é Quem (1973) e Lugar Comum (1975), a discografia de Donato só é retomada momentaneamente em 1986 (com Leilíadas) e de vez somente em 1996 (com Coisas Tão Simples).
O que poucos sabem, além do fato de que neste período Donato compôs e fez muitos arranjos e shows, é que ele gravou discos que nunca foram lançados.
O box histórico: Nascido em 2014, quando o produtor Marcelo Fróes iniciou a extensa pesquisa no rico acervo particular do mestre João Donato, este projeto pode até ter demorado a sair - mas exigiu uma longa gestação para chegar a este formato histórico e documental, que tanto agrada aos fãs, colecionadores e historiadores. Esta história de sucesso de João Donato tem essa fase finalmente documentada e publicada para sempre, neste box com três álbuns inéditos - Gozando a Existência (1978), Naquela Base (1988) e Janela da Urca (1989), além de um CD de raridades. Tudo inédito, incluindo encontros com Nara Leão, Djavan e Alaíde Costa, dentre outros.

Da Redação

DESTAQUES QUE PODEM INTERESSAR...

A arte pictórica tem o poder de contar a história
A arte pictórica tem o poder de contar a história  
Cinema chegou às tiras de jornais nos anos 20 com enorme sucesso
Cinema chegou às tiras de jornais nos anos 20 com enorme sucesso  
Canção New York, New York não é de Frank Sinatra, nem de Liza Minelli
Canção New York, New York não é de Frank Sinatra, nem de Liza Minelli